PERGUNTE E RESPONDEREMOS 551 – maio 2008

Ateísmo Contemporâneo:

 

IDEOLOGIAS ANTICATÓLICAS CONCATENADAS

 

Em síntese: Registra-se em nossos dias um concerto de ideologias opostas ao pensamento católico, que visam a erradicar, por etapas, o senso religioso do homem ocidental (da Europa e da América). Principalmente na área da família e de seus elementos constitutivos se desencadeia forte campanha contra os valores tradicionais, que pretende chegara total libertação pública dos impulsos sexuais. O artigo pretende chamara atenção do público para certos fatos exponenciais dessas ideologias.

 

A revista FAMÍLIA ET VITA do Pontifício Conselho para a Família, no 1-2 2006 publicou um artigo que focaliza uma perseguição à Igreja não sanguinolenta, mas muito perigosa. O artigo tem por título: AUGE DE IDEOLOGIAS ANTI-CATÓLICAS; é de autoria de Aurélio Ignácio e Glória Londono Canavi. Os enfoques propostos pelo artigo merecem atenção: pelo quê serão expostos, de maneira sucinta, nas páginas subsequentes.

 

1- A Era do Pós-Modernismo

 

O período que se segue à queda do comunismo na Europa em 1989, é dito "Era do Pós-Modernismo" e caracterizado pelo secularismo, ou seja, pelo propósito de extirpar por completo o senso religioso do ser humano e permitir costumes mais livres, isentos da censura religiosa.

 

A nova ordem social assim apregoada: na área de economia, propugna a globalização, na da Filosofia o racionalismo, no ramo da Ética o relativismo e, no setor religioso, a nova ordem proclama a laicização, ou seja, o apagamento de toda influência religiosa.

 

É principalmente na área jurídica que se exerce a ação das novas correntes, visando à alteração de leis tradicionalmente inspiradas pela razão e a fé católica. Vejamos como se tem desenvolvido tal ação na Europa e na América Latina.

 

2- A secularização na Europa

 

Na Europa o próprio Papa Pio XII apregoava a aproximação mútua dos seus diversos povos. Daí surgiu a União Européia; esta a princípio versava principalmente sobre questões de economia, mas consolidou-se tendo por base a abjuração da herança cristã de tais povos. A Europa renegou o seu caráter de continente cristão quando recusou colocar no Preâmbulo de sua Constituição o reconhecimento de suas raízes cristãs, por mais que se empenhasse o Papa João Paulo II em favor de tal causa.

 

A nova cultura chega a rejeitar qualquer sinal de profissão de fé católica. Tenha-se em vista o caso da sra. Nadia Eweida, funcionária da British Airways: quando trabalhava no aeroporto Heathrow de Londres, foi suspensa de suas atividades sem remuneração por três semanas porque trazia uma cruz pendente do seu colar. Resolveu apelar para a Justiça, alegando sofrer, por parte do patrão, discriminação religiosa. Declarou: "Não hei de ocultar minha fé em Jesus! British Airways permite às mulheres muçulmanas que usem o véu e aos sikhs que cubram a cabeça com seu turbante".

 

Na Holanda registra-se outra expressão da nova mentalidade, como refere a notícia subseqüente recebida via internet:

 

CAI O ÚLTIMO TABÚ: HOLANDA LEGALIZA O "PARTIDO PEDÓFILO"
http://www.db.avvenlre.it/avvenlre/edizione_2006_07_1 8/ articolo_666694

 

Resenha

 

"A liberdade de expressão, de reunião e a liberdade de organizar um partido político são as bases da sociedade democrática".

 

Com esta justificativa o tribunal de Haia derrubou o recurso impetrado que pedia que o recém fundado Partido dos Pedófilos fosse banido da sociedade holandesa. O juiz presidente da Corte sentenciou que o partido "não cometeu nenhum crime, somente pede uma reforma constitucional". A reforma constitucional que o novo partido pede é a legalização da prostituição infantil e da pedo-pornografia. Com esta sentença começa a cair o último tabu que ainda existia até nos mais liberais países da Europa, a inviolabilidade da infância. É a consequência de um relativismo total, para o qual não existe nenhum valor absoluto e fundamental na raiz da convivência civil.

 

O JORNAL DO COMÉRCIO ACRESCENTA:

 

O partido, de apenas três integrantes conhecidos, defende o sexo entre adultos e crianças e pede a redução da chamada maioridade sexual de 16 para 12 anos, inicialmente, para, no futuro, acabar com qualquer limite de idade. O partido prega ainda o sexo com animais, a liberalização das drogas pesadas e a nudez em público. Seus integrantes também são contra o consumo de carnes e peixes, as escolas elementares religiosas e a circuncisão.

 

A resposta dada pelo juiz H. Hothuis ao pleito de veto feito por partidos de oposição é clara: "A liberdade de expressão é a liberdade de associação, inclusive para criar um partido político, devem ser vistas como fundamentos de uma sociedade democrática".

 

Voltando à Inglaterra, temos a seguinte notícia:

 

Autorizado embrião misto de vaca e homem

 

Objetivo de britânicos é obter células-tronco com mais facilidade

 

LONDRES. Pesquisadores britânicos receberam autorização do governo do Reino Unido para criar embriões híbridos de vaca e ser humano. Com isso, eles planejam obter uma fonte simples e barata de células-tronco. Os embriões seriam desenvolvidos a partir da fusão de DNA humano em óvulos de vaca, cujo próprio código genético foi removido.

 

Passemos à

 

3. América Latina

 

Os povos latino-americanos têm raízes religiosas muito vivas, especialmente marcadas pela fé católica. Visto que a Igreja se faz de guarda dessas tradições. O Pós-Modernismo se dispõe a combatê-la, debilitando sua autoridade até anulá-la. Esta campanha se deve realizar em três etapas:

 

1- dar a crer que o povo fiel pode seguir Jesus Cristo sem pertencer à Igreja.

 

2- Apagar na mente dos latino-americanos a imagem clássica de Jesus Cristo Deus e Homem, para reduzir Jesus à categoria de um dos grandes vultos da história ou de um corajoso guerrilheiro.

 

3- Eliminada a figura de Deus feito homem, resta extirpar a noção mesma de Deus. Assim estará conquistada a população de nossos países para o secularismo e o ateísmo.

 

4- Forças conjugadas

 

No combate às clássica categorias religiosas dos latino-americanos, são visados especialmente valores do matrimônio, da vida e da família. O ataque a estes valores é levado a efeito por duas ideologias extremistas opostas, que, no caso, se fundem numa frente única agressiva: o comunismo (que é visceralmente ateu) e o capitalismo liberal entendido não como sistema de empresas livres, mas como a ideologia que apregoa o predomínio do pragmatismo na economia dentro de uma concepção materialista do ser humano). Assim, por exemplo, o aborto é propugnado tanto pelos regimes de esquerda como pelos governos de índole radicalmente liberal e capitalista.

 

Seja assinalado também o papel deletério de certos movimentos feministas radicais. Embora tenham origem em países capitalistas, são inspirados pelo principio da luta não de classes, mas de sexos numa atitude materialista e ateia.

 

Em suma, têm um fundo ideológico comum os movimentos que apregoam a liberdade sexual irrestrita, o aborto, a equiparação do homem e da mulher reduzidos à categoria de gender ou mero indivíduo, os que propugnam o casamento gay até mesmo com adoção de crianças, a eutanásia (= homicídio, diferente da ortotanásia), os promotores da educação sexual sem escala de valores, despertando o anseio de experiências sexuais precoces, os arautos da "saúde sexual e reprodutiva" em suas diversas modalidades.

 

Os autores do artigo que estamos resumindo, julgam que todos esses movimentos são regidos por um Poder Mundial, que manipula os fios da política e da economia dos povos; tal Poder tem um nome e um cérebro central, a saber: The Trilateral Commission, com seus três ramos: nos Estados Unidos, o Council of Foreign Relations; na Europa, o Grupo de Bilderberg, e no Japão outro grupo. Nos Estados Unidos o Poder Mundial conta com uma poderosa rede de organismos postos a seu serviço: a Fundação Rockfeller, a Fundação Ford, o Population Council e o IPPF. A pressão sobre a América Latina é muito forte e se exerce, em grande parte, mediante condicionamentos de ordem econômica.

 

As estatísticas que publicam são tendenciosas, visando a impressionar o público, principalmente no tocante ao número de abortos. Assim, por exemplo, afirmam que na Colômbia ocorrem anualmente 400.000 abortos, repetem-no já há alguns anos consecutivos. Ora na Colômbia o aborto só pode ser praticado clandestinamente, de modo que não se podem fazer fidedignas estatísticas a respeito; nem mesmo o Governo as pode fazer.

 

5. Conclusão

 

Verifica-se que os ideólogos do Pós-Modernismo têm em vista implantar na América Latina uma cultura contrária às suas tradições religiosas, ou seja, uma cultura materialista e ateia. Para tanto se servem copiosamente de medidas jurídicas que afetam o sistema constitucional dos diversos países, alegando estar "EM DEFESA DO DIREITO AO LIVRE DESENVOLVIMENTO DA PERSONALIDADE".

 

 

Dom Estêvão Bettencourt (OSB)

 


Pergunte e Responderemos - Bíblia Católica - Catecismo
Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
5 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 
-

:-)