COMBUSTÍVEL DO ESPÍRITO SANTO

 

“Vem, Espírito Criador, visita as almas dos Teus fiéis, enche da graça do alto os corações que criaste!”. Hino Veni creator spiritus (São Rábano Mauro, (ca. 780-856).

 

O quinto livro do Novo Testamento, os Atos dos Apóstolos, registra o começo da Igreja Cristã sob a liderança das pessoas que Jesus Cristo designara. Alguns estudiosos sugeriram que esse livro também poderia chamar-se Atos do Espírito Santo, porque o poder do Espírito supriu os apóstolos com coragem diante de todas as dificuldades.

 

Pouco antes de ser elevado ao céu, Jesus disse aos Seus escolhidos: “... recebereis poder, ao descer sobre vós o Espírito Santo, e sereis minhas testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judéia e Samaria e até aos confins da terra”. A obra de Deus na terra e começou um novo capítulo e nós somos parte dessa história ainda sendo escrita.

 

O livro de Atos descreve o fiel testemunho de Pedro, João, Barnabé, Paulo, Apolo, Dorcas, Lídia e muitos outros dos primeiros tempos da Igreja. Estas pessoas comuns dependiam do Espírito Santo para lhes dar força ao pregarem a Sua Palavra e demonstrarem o Seu amor.

 

Essa história continua por meio de nós. Ao confirmarmos no Espírito Santo e obedecermos A Sua direção para proclamar o Senhor Jesus e torná-lo conhecido, Ele escreve, por meio de nós, novas páginas em Sua história de libertação e redenção.

 

AFIRMA O PAPA BENTO XVI: “Pelo Batismo, que nos gera para a vida nova, o Espírito Santo vem habitar em nós e inflama a nossa mente e o nosso coração: é Ele que nos guia para conhecer a Deus e entrar em uma amizade sempre mais profunda com Cristo. É o Espírito que nos impulsiona a fazer o bem, servindo os outros com o dom de nós mesmos. Depois, através do sacramento da Confirmação, somos fortalecidos pelos seus dons, para testemunhar de modo sempre mais maduro o Evangelho. Assim, o Espírito de amor é a alma da missão: Ele nos impede a sair de nós mesmos para “ir” e evangelizar” (Vaticano, 18 de outubro de 2012).

 

O Papa Francisco diz: “A língua do Espírito Santo, do Evangelho, é a língua da comunhão, que convida a superar fechamento e indiferenças, divisões e oposições” (Praça de São Pedro durante a Audiência Geral, 22/05/2013).

 

UM EM TRÊS, VOCÊ EM TRÊS

 

Através do amor, Deus Pai gerou, está gerando, e irá gerar a Jesus sempre, além do tempo, eternamente. Jesus é o único Filho gerado de Deus. Esse eterno amor do Pai e do Filho é tão real, que é o Espírito Santo, a terceira Pessoa da Santíssima Trindade. A Trindade é de cabal importância para nós, porque estamos na Trindade e Ela está em nós (cf. Jo 17,23); (1Cor 6,19). Somos participantes da natureza divina (2 Pd 1,4). Na Trindade, “... vivemos, nos movemos e existimos ...” (At 17,28). A Trindade é mais importante para nós que o próprio ar que respiramos.

 

Como podemos viver uma vida trinitária? Como podemos nos tornar a verdadeira santidade da Santíssima Trindade (2 Cor 5,21), e sermos um como Ela é uma? (ver Jo 17,21). Somente o Espírito Santo poderá nos conduzir à vida trinitária (ver Jo 16,13), pois “... o que está em Deus, ninguém o conhece, senão o Espírito de Deus”. (1 Cor 2,11). “... o amor de Deus foi derramado em nossos corações pelo Espírito Santo que nos foi dado”. (Rm 5,5).

 

COMBUSTÍVEL

 

A Petrobras pretende alocar U$$ 236,7 bilhões até 2017 nas áreas de exploração e produção, abastecimento, gás e energia, biocombustíveis e internacional. O segmento de exploração e produção investirá U$$ 147,5 bilhões. Do total, 73% serão alocados para desenvolvimento da produção, 16% para exploração e 11% para infraestrutura. Só na área de biocombustíveis serão aplicados U$$ 2,9 bilhões em projetos de biodiesel e etanol.

 

Para Marcos Panassol, sócio da PricewaterhouseCoopers Brasil responsável pelo setor de óleo e gás, a companhia se mantém competitiva no mercado internacional. “A Petrobras e outras empresas no Brasil atuam com grau de eficiência muito alto, até porque produzem dentro de um ambiente muito mais complexo que os da Venezuela e do México – em águas muito mais profundas”, diz ele. “Além disso, produz e vende aqui”.

 

As pessoas precisam para viver com qualidade de vida do planeta limpo, sustentável, de alimentos saudáveis, água potável, trabalho digno com salário justo, segurança, amor, fraternidade, justiça, paz, ciência, tecnologia e religião. No entanto, sem combustível: gás, óleo e energia a sociedade torna-se catastrófica.

 

Pode uma religião ou pessoas viver com vida e com energia sem o combustível do Espírito Santo? Pode uma igreja, uma missão, uma ordem religiosa, um seminário, uma paróquia, uma comunidade de vida e aliança sem gás e sem o óleo do Espírito santo?

 

Chamo a sua atenção para meditar profundamente nas palavras do escritor sagrado São Lucas Evangelista: “Eis que eu vos enviarei o que meu Pai prometeu (O Espírito Santo, Atos 1,4. 5). Por isso, permanecei na cidade até serdes revestido da força do Alto”. “Mas receberei uma força, a do Espírito Santo que descerá sobre vós, e sereis minhas testemunhas em Jerusalém, em toda a Judéia e a Samaria, e até os confins da terra” (Lc 24,49; Atos 1,8).

 

O cristão com o tanque cheio de combustível do Espírito Santo faz a obra de missões até à China! O cristão com o tanque vazio fica em casa, quebrado, estacionado e atrapalhando o projeto do Reino de Deus.

 

Em nossa pós-modernidade para viver de fato e de verdade a fé cristã é preciso estar nas águas profundas do Oceano do Divino Espírito Santo! Manter a chama ardente, atitudes de renovação e de avivamento contínuo só mesmo com o combustível do Espírito Santo!

 

Pe. Inácio José do Vale - Professor de História da Igreja - Instituto de Teologia Bento XVI - Sociólogo em Ciência da Religião

E-mail: pe.inacio.jose@gmail.com

 


Como você se sente ao ler este artigo?
Feliz Informado Inspirado Triste Mal-humorado Bizarro Ri muito Resultado
7 0
PUBLICAR - COMENTAR - EMAIL -  FACEBOOK 

:-)